maio 03, 2017

[ETC.] VOCÊ QUER LER KURT SEYT & SHURA?

Não, você não leu errado. A série turca disponível na Netflix que está fazendo um tremendo sucesso também aqui no Brasil, Kurt Seyt & Shura, é uma adaptação da série homônima de livros escrita por Nermin Bezmen. A Pedrazul Editora está negociando com a autora e quer saber se nós, amantes de um bom romance, temos o interesse de ler essa obra em português. Para expressar a sua opinião, votando se deseja ter o livro publicado pela Pedrazul e se, obviamente, o compraria, basta clicar aqui.

 

Saiba mais abaixo:

“A história real de um amor que nunca termina. Em meio a revolução Bolchevique da Rússia czarista o despertar do amor entre Kurt Seyt e Shura. Um drama turco que virou série na Netflix e narra as vidas de uma aristocrata russa e um militar turco da Criméia. O romântico drama histórico começa em São Petersburgo, em 1916, então Petrogrado, e leva o leitor em uma viagem para Alushta, Crimeia até a Istambul ocupada pelos britânicos. Vote no blog Pedrazul e comente se compraria ou não o livro.”

 

 

[ATUALIZAÇÃO 29-05-2017: Podemos comemorar! <3]

abril 17, 2017

[RESENHA] PRIMEIRAS IMPRESSÕES, DE LAÍS RODRIGUES

Sinopse: “A surpreendente temporada de Mr. Darcy no Brasil! Charles Bing, um otimista incorrigível, decide que está na hora de internacionalizar a sua bem-sucedida cadeia de restaurantes nova-iorquina. Deseja começar pelo país que sempre incitou sua curiosidade: o Brasil. E nada melhor que Búzios, uma belíssima cidade turística no litoral do Rio de Janeiro. A fim de garantir que sua escolha será acertada, ele leva a tiracolo o seu melhor amigo, Frederick Darcy, um político americano de família conservadora, que se orgulha de ser um homem racional e prático. Mal sabem eles que, ao chegar à cidade paradisíaca, virarão alvo de Janaína Benevides, dona das pousadas mais requisitadas do balneário. Ela é mãe de quatro belas moças, que são, para sua tristeza, solteiras. Janaína preocupa-se, em especial, com a solidão de Jane e Lizzie Benevides, as mais velhas. Enquanto a primeira acaba se decepcionando em seus relacionamentos, por ser uma pessoa que sempre busca ver o melhor nas pessoas, a outra não deixa nenhum homem se aproximar.”

 

Primeiras Impressões é um romance escrito por Laís Rodrigues e que recentemente foi relançado pela Pedrazul Editora, inaugurando o selo Revelações. Aqui, temos uma apaixonante versão moderna do clássico de Jane Austen, Orgulho e Preconceito, nos cenários paradisíacos de Búzios-RJ e também em alguns lugares dos Estados Unidos.

 

Como fã de Jane Austen, não paro de me surpreender com a infinidade de versões e adaptações de seus livros, o que torna possível sempre ter algo novo para ler, dentro deste universo de poucos livros que a autora nos deixou. Contudo, mais interessante que descobrir um livro ou autora nova que consiga transparecer a essência de Austen, é surpreender-me com a releitura de uma releitura. E foi assim com o livro de Laís Rodrigues.

 

A primeira vez que li Primeiras Impressões, edição da Kiron Editora, lembro-me de ter ficado impressionada com a rapidez com que finalizei a história. Tratava-se de um enredo, embora previamente conhecido, instigante e, em certas partes, surpreendente. Na época, eu ainda tentava fugir de versões de livros de Jane Austen, pois havia tido uma grande decepção com o livro Cinquenta tons de Mr. Darcy, e Primeiras Impressões foi um dos livros que me ajudaram a perceber que sim, existem boas versões dos livros de Jane Austen.

 

Com o anúncio de uma nova edição que seria lançada pela Pedrazul Editora, voltei a lembrar da história e tive curiosidade de comparar as duas edições. Sabendo da qualidade editorial da Pedrazul, tinha certeza de que Primeiras Impressões, que já era bom, poderia ficar ainda melhor.

 

Até certo ponto a história lembra bastante Orgulho e Preconceito: Charles Bing chega a Búzios e causa alvoroço no lugar, especialmente entre os membros da família Benevides, haja vista que a matriarca, Janaína, logo tem o desejo de ver uma de suas filhas casada com o americano (rico). Junto a Charles, também conhecem o Brasil Caroline Bing e Frederick Darcy. Charles e a tímida Jane Benevides logo se envolvem em um romance, irremediavelmente apaixonados que ficam um pelo outro quase instantaneamente. Caroline, embora esnobada por Frederick, não perde uma chance de tentar chamar-lhe atenção. Já Frederick, muito a contragosto, impressiona-se com uma brasileira que não tem papas na língua, Liz Benevides. Liz antipatiza de cara com Frederick, mas até mesmo ela percebe o poder de seus olhos azuis enigmáticos… Some mais uma jovem Benevides rebelde e um outro americano lindo mas que pode não ser exatamente sincero e temos um resumo do início de Primeiras Impressões. Sim, porque tem muito mais nas páginas do livro de Laís Rodrigues. Pode parecer enredo da Quadrilha de Drumond, mas é a formula de um romance que há mais de duzentos anos conquista o coração de leitores mundo afora.

 

“Não sonhava com o príncipe encantado, pois acreditava que eles somente existiam em romances de Austen, das irmãs Brontë ou de Gaskell. Não havia um John Thornton no mundo real. Ele apenas vagava nos sonhos de jovens ingênuas.” (p. 9)

 

Laís consegue, além de transportar a história de Orgulho e Preconceito para a nossa época, fazê-lo de uma forma simples e natural. Mais que preconceito de classes, pois a família Benevides é bem estabelecida, embora não tão ricos quanto os Bing ou menos ainda, que os Darcy, a autora fala sobre o preconceito cultural entre os americanos do norte e os brasileiros, em que somos taxados de terceiro mundo, subdesenvolvidos etc. Desta forma, o enredo não ficou forçado e como as irmãs Liz e Jane Benevides estudaram e começam a fazer carreira nos Estados Unidos, a aproximação com os americanos no habitat deles também é bastante natural.

 

 

Já tenho (ou li) a edição antiga. Compensa ler (ou comprar) esta?

Recebi algumas mensagens com essa pergunta e já imaginava previamente, como disse acima, fazer um comparativo entre as edições. Posso dizer, verdadeiramente, que, se você leu a edição anterior e gostou da história, vale sim a pena ler essa edição da Pedrazul. Muito além do trabalho de capa, que está tão linda quando a edição anterior, a Pedrazul fez um ótimo trabalho com a edição e a revisão do livro. O texto, que já era bom, ficou mais agradável de ler. Sem contar que, comprando e lendo esta nova edição nós leitores estamos fazendo a engrenagem da literatura nacional girar o que ajuda e muito a editora e a escritora. Mais que ler brasileiros, precisamos ler brasileiros vivos e em atividade!

 

 

SOBRE A AUTORA

Laís Rodrigues é uma advogada de 30 anos que lê desde criança. Ao contrário da maior parte dos autores, nunca havia sonhado em escrever. No entanto, depois que começou, apaixonou-se totalmente pela escrita e, para a sorte do leitor, não consegue mais parar. Além de Primeiras Impressões, é dela também Do Outro Lado do Oceano, ambas adaptações contemporâneas de obras de Jane Austen, de quem é grande fã. Também é apreciadora da autora inglesa vitoriana Elizabeth Gaskell, principalmente de seu romance Norte e Sul, do qual já foi desafiada a escrever uma adaptação moderna, com uma Margareth Hale brasileira e a visita muito aguardada de Mr. Thornton ao Brasil. Ela é autora também de The Heart of Fire, fantasia para jovens adultos que faz parte da série The Elements. Laís é baiana e mora no Rio de Janeiro com o marido e dois gatos.

Veja mais sobre Laís Rodrigues na entrevista publicada no blog da Pedrazul Editora.

 

 

 

Título: Primeiras Impressões
Autora: Laís Rodrigues
Editora: Pedrazul
Páginas: 248

Compre no site da Pedrazul Editora e ganhe lindos marcadores!

março 31, 2017

[LANÇAMENTO] BELINDA, DE MARIA EDGEWORTH

Sinopse: “Publicado pela primeira vez em 1801, Belinda é a história de Miss Portman, uma moça inteligente e charmosa em meio às tentações e perigos da elegante sociedade londrina da época. Enviada para Londres por sua tia casamenteira para encontrar um marido rico e com um título de nobreza, Belinda influencia a vida de todos aqueles os quais têm a honra de conhecê-la. Um dos romances mais instrutivos já escritos até hoje, um manual de como ser feliz em meio às frustrações da sociedade.”

 

A postagem de hoje é para que eu possa dar-lhes as boas novas: o Blog Tamires de Carvalho foi selecionado para ser parceiro da Pedrazul Editora! Com isso, teremos por aqui ainda mais novidades sobre os lançamentos da editora em primeiríssima mão! Falando em lançamento, Belinda, de Maria Edgeworth entra em pré-venda hoje! Você pode reservar o seu exemplar aqui. O livro tem quase 500 páginas, em uma edição belíssima, com ilustrações originais. Tamanho 16X23cm e tradução de Bianca Costa Sales, a mesma tradutora de Os Mistérios de Udolpho.

 

Saiba mais sobre o romance:

“Mrs. Stanhope fez de tudo até conseguir que a  dama mais elegante e influente de Londres, a notória lady Delacour, uma viscondessa, levasse sua última sobrinha solteira para passar uma temporada com ela.  A esperança da tia era que Belinda conseguisse, com o as suas demais primas, um bom e rico marido. Belinda, então, foi jogada num tumulto social e acabou se envolvendo nos conflitos familiares da aristocrática família Delacour. Enquanto a belíssima lady Delacour tenta chamar a atenção de Clarence Hervey e outros cavalheiros para si com coquetismo, vivendo uma agitada vida social, como se o mundo fosse acabar amanhã, ela enfurece lorde Delacour, causando uma tragédia. Mas a lady esconde um grande segredo. Em meio à agitada vida social, o coração da jovem Belinda é tocado por Mr. Hervey, mas ele está comprometido com outra. Resta a Belinda se casar com Mr. Vicent, o protegido dos sóbrios e racionais Percivals.

 Belinda é a história envolvente de uma jovem mulher forte, que luta para manter sua integridade, mesmo estando sob a tutela de um mau exemplo experiente na forma de uma lady elegante.”

 

 

SOBRE A AUTORA

Quando Jane Austen publicou seu primeiro romance, Razão e Sensibilidade, em 1811, não havia dúvida de que era a principal romancista da época: Maria Edgeworth (1768 – 1849). Ela não foi apenas a escritora de ficção inglesa mais admirada, mas também a melhor remunerada. Numa famosa vindicação de ficção em A Abadia de Northanger, Austen cita nomes de livros, entre eles Belinda de Edgeworth, como uma daquelas obras que provaram o poder intelectual e a sagacidade dos melhores romances.  A autora permaneceu como a maior romancista da Inglaterra até o início do século XIX.

 

Belinda é mais um título indispensável na estante dos fãs de Jane Austen. E só a editora que lançou Os Mistérios de Udolpho em português poderia presentear-nos com um lançamento desses, em uma edição primorosa!

 

Adicione Belinda à sua estante no Skoob clicando aqui.

 

URGENTE: As primeiras 100 pessoas que comprarem Belinda através do site da editora concorrerão a um exemplar de A Pequena Dorrit, de Charles Dickens, edição ilustrada originalmente. O lançamento do livro de Dickens está previsto para agosto deste ano.

Tamires de Carvalho • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPressDesenvolvido por