novembro 21, 2019

[RESENHA] PEQUENO MANUAL ANTIRRACISTA, DE DJAMILA RIBEIRO

Sinopse: Onze lições breves para entender as origens do racismo e como combatê-lo.

Neste pequeno manual, a filósofa e ativista Djamila Ribeiro trata de temas como atualidade do racismo, negritude, branquitude, violência racial, cultura, desejos e afetos. Em onze capítulos curtos e contundentes, a autora apresenta caminhos de reflexão para aqueles que queiram aprofundar sua percepção sobre discriminações racistas estruturais e assumir a responsabilidade pela transformação do estado das coisas. Já há muitos anos se solidifica a percepção de que o racismo está arraigado em nossa sociedade, criando desigualdades e abismos sociais: trata-se de um sistema de opressão que nega direitos, e não um simples ato de vontade de um sujeito. Reconhecer as raízes e o impacto do racismo pode ser paralisante. Afinal, como enfrentar um monstro desse tamanho? Djamila Ribeiro argumenta que a prática antirracista é urgente e se dá nas atitudes mais cotidianas. E mais ainda: é uma luta de todas e todos.”

 

Leia também: Quem tem medo do feminismo negro?

 

Preciso e necessário: este é o manual antirracista de Djamila Ribeiro, lançado recentemente pela Companhia das Letras. Um apanhado de ideias que nos leva a reflexão sobre o racismo, tema que ainda precisa ser muito discutido em nosso país.

Pequeno manual antirracista é bem no estilo dos livros de ensaio da escritora nigeriana Chimamanda Ngozie Adichie, Sejamos todos feministas (que inspira um dos capítulos do livro de Djamila, Sejamos todos antirracistas) e Para educar crianças feministas, um manifesto. Nas três publicações vigora o poder de comunicar com simplicidade assuntos que, em muitos casos, não paramos para pensar ou mudar nossas atitudes no dia a dia.

O forte deste livro é propor ações concretas, partindo da nossa sociedade, através da reflexão. Angela Davis bem disse: “Numa sociedade racista, não basta não ser racista. É necessário ser antirracista”. É um trabalho de formiguinha, mas que começa a ter resultado quando você muda o seu vocabulário excluindo expressões racistas (cabelo ruim, mercado negro, denegrir etc.), quando não só não ri de comentários racistas, mas passa a repreender esse tipo de comportamento em seu ciclo de amizades, por exemplo. Pequeno manual antirracista é um ótimo começo para quem nunca leu nada sobre racismo, mas sabe ele existe (com força) no Brasil. Para os já iniciados em leituras do assunto, há uma lista de referências com grande variedade de autores negros para se aprofundar no tema. Além disso, para todos os públicos, traz a vantagem de ser uma leitura rápida, mas abrangente sobre antirracismo, ótima fonte de embasamento para conversar com todo mundo.

 

“O objetivo deste pequeno manual é apresentar alguns caminhos de reflexão — recuperando contribuições importantes de diversos autores e autoras sobre o tema — para quem quiser aprofundar sua percepção de discriminações estruturais e assumir a responsabilidade pela transformação de nossa sociedade. Afinal, o antirracismo é uma luta de todas e todos.” (p. 15)

 

Comprei o exemplar impresso autografado (uma promoção de pré-venda) e ele chegou justamente no Dia da Consciência Negra. Percebi, com satisfação, que seria o segundo ano consecutivo em que eu comemoraria este dia lendo um livro de Djamila Ribeiro (ano passado li Quem tem medo do feminismo negro?). Seria maravilhoso se, ao invés de compartilhar aquele vídeo antigo do Morgan Freeman, as pessoas pudessem aproveitar essa data para ler (ou ouvir/ver) autores negros e refletir sobre o racismo na sociedade brasileira, partindo de si mesmo. O Pequeno manual antirracista é uma ótima pedida (mas não espere o próximo 20 de novembro para ler este livro)!

 

 

Título: Pequeno manual antirracista

Autora: Djamila Ribeiro

Editora: Companhia das Letras

Páginas: 136

Compre na Amazon: Pequeno manual antirracista.

 

outubro 05, 2018

[RESENHA] TENTE OUTRA VEZ, DE FABIANO JUCÁ

Sinopse: “E se uma música fosse a chave de comunicação entre dois mundos? Um convite para esta obra de gênero híbrido entre a ficção científica, o espiritual e o drama.

Tente Outra Vez é sobre a brevidade da vida. Sobre como a vida é breve e bela. Bela em sua brevidade e breve em sua beleza. Não espere por dias melhores. Faça de hoje o seu melhor dia.
Tente Outra Vez é sobre a aceitação do inevitável, é sobre a superação da dor. É sobre, principalmente, o amor. Sobre o amor e sobre amar. Ame incondicionalmente.

Uma história surpreendente. Uma grande reviravolta. Uma jornada de autoconhecimento e superação. Solomon, às voltas com problemas no casamento, se vê, em dado momento, num mundo onde sua esposa e sua filha… nunca existiram. É nesse ponto que começa sua batalha, com a ajuda de um velho tagarela e risonho chamado Amit, que mais atrapalha que ajuda.

Tente Outra Vez é nome de uma música de Raul Seixas, e a letra dela dá o tom da luta de Solomon.

Venha se encantar e se apaixonar por uma história verdadeiramente de amor!”

 

QUE. LIVRO. INCRÍVEL. Eu sei que essa é uma forma bastante estranha para se começar uma resenha, mas cá entre nós, minha intenção aqui é, quase sempre, fazer com que você parta o quanto antes para a leitura e não perca muito tempo comigo (é sério!). Tente Outra Vez, do escritor paranaense Fabiano Jucá foi uma das melhores leituras que eu fiz neste ano. É um livro curto, com uma trama muito envolvente e um enredo diferente. O leitor logo percebe que está diante de uma ótima ideia e que ela foi muito bem desenvolvida.

Solomon é uma pessoa que em determinado momento da vida sente-se cansado. A rotina, nós pobres mortais que somos casados e batemos ponto diariamente sabemos muito bem, pode ser bem estressante. Certo dia, em uma viagem com sua esposa e filha, ele estaciona o carro em uma lanchonete de beira de estrada para dar uma pausa após algum tempo de rusga com a esposa e sente uma coisa estranha, uma fraqueza. Passado o mal estar, qual não é a surpresa de Solomon ao perceber que sua família havia sumido! Não havia rastro da esposa ou da filha, sequer uma prova que elas realmente existiam.

A partir desse susto, Solomon embarca em uma jornada de autoconhecimento e nós viajamos com ele, afinal, temos dois pés para cruzar a ponte. Prepare-se para ter a voz de Raul Seixas ecoando em sua mente ao longo da leitura — e também depois dela — pois Tente Outra Vez (a música) é muito marcante nesta novela.

 

 

Tente Outra Vez é uma obra híbrida que une o melhor de todos os temas a que se propõe: é ficção científica, mas é acessível; é espiritual, mas não é doutrinadora; e é drama, mas tem pitadas muito assertivas de humor. Particularmente, incluiria também o gênero filosófico. Em dado momento percebi que a história de Solomon conversa muito com o livro Ei! Tem Alguém Aí?, de Jostein Gaarder. Aliás, Tente Outra Vez transmite tantas lições, de forma tão despretensiosa, que Gaarder ficaria confuso se pudesse ler um livro que parece dele, mas foi lindamente escrito por um brasileiro.

“O que é a loucura afinal? Viver coisas que não existiram é loucura? Os loucos realmente existem? Perceba: o mundo é feito de perguntas, muito mais que de respostas. Para cada resposta, podemos formular um número infinito de perguntas. Será mesmo que você quer respostas?”

 

Com a leitura, tive reforçada a convicção de que o amor é o que temos de mais belo e importante na vida e de que todo dia é dia de respirar fundo e pensar alguns segundos antes de ter uma discussão banal com alguém, pois cada minuto conta e pode ser definitivo. Temos mais facilidade para falar algo que magoa do que simplesmente fazer um elogio ou dizer um “eu te amo”, já percebeu?

Cada página de Tente Outra Vez foi uma descoberta. Garanto que vai ser assim quando você embarcar na estrada com Solomon.

 

“Cometemos muitos erros, o tempo todo. Não estamos livres. Não crescemos sem errar. E quem vive em função de não errar, já erra exatamente aí, pela covardia e omissão diante da vida.”

 

 

*** Não posso falar de Amit (ver sinopse) sem dar spoilers significativos sobre a obra. Mas estou sempre disponível nos inbox da vida para comentar algo que precisa ficar de fora da resenha pelo bem da sua leitura e do meu pescoço.

 

 

Título: Tente Outra Vez

Autor: Fabiano Jucá

Editora: Independente

Páginas: 113

Compre na Amazon (gratuito para assinantes Kindle Unlimited): Tente Outra Vez.

Disponível em formato físico para compra direto com o autor.

Tamires de Carvalho • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPressDesenvolvido por