fevereiro 21, 2019

[LANÇAMENTO] AUSTENAPP: UM DARCY PARA CHAMAR DE MEU, DE KATHERINE SALLES

Sinopse: Bel e Ana Catarina são melhores amigas unidas por uma paixão em comum: Jane Austen.
Foi durante o Carnaval carioca, no restaurante Norte & Angi, que a paulistana Ana Catarina conheceu o namorado, o cavalheiro que possui a barba mais sexy que ela já viu. Ela é uma estudante de jornalismo, porém, em meio período trabalha em um Pet Shop, afinal ainda não está em posse de uma boa fortuna e precisa de bons rendimentos anuais para pagar a própria faculdade.
Entre problemas no trabalho, com a mãe, o padrasto violento, e a infinita saudade de Rique, com quem namora à distância, Ana Catarina cria um aplicativo de namoro – o Austenapp – que vira febre entre a comunidade Janeite.
Já Bel, que é uma jovem e independente aspirante à escritora, não perde a oportunidade de criar uma conta nele para quem sabe encontrar um Darcy para chamar de seu e de quebra ouvir que ele a ama ardentemente.
Ao conseguir o dinheiro para realizar seu sonho de ir ao Jane Austen Festival, em Bath, Inglaterra, Ana Catarina não tem dúvidas de que é isso que precisa para colocar o relacionamento e a vida nos eixos.
No entanto, o que era para ser uma viagem romântica com seu amado, se torna um conjunto de mal-entendidos, e ela é persuadida pela madrinha a viajar sem o namorado.
Enquanto isso, Bel permanece na cidade maravilhosa em uma busca frenética por terminar seu TCC e resolver suas próprias, e nada fáceis, questões amorosas.
Em Bath, Ana Catarina se depara com a produção de um reality show chamado “Pemberley Hotel”, uma espécie de Big Brother Austeniano, e decide se candidatar ao confinamento, aceitando assim, viver por alguns meses como vivia sua autora favorita: sem chuveiro elétrico, micro-ondas, e principalmente, sem seu celular. Ah, e com um detalhe: rodeada de câmeras escondidas em cada canto da suntuosa propriedade. O prêmio? Uma alta soma em dinheiro que pode garantir sua estabilidade financeira. Sem contar na vista privilegiada de um alto número de cavalheiros de coxas torneadas dentro de reveladoras calças apertadas.
Será que sofrer na Terra da Rainha tem um sabor especial? E em casa de ferreiro, o espeto é mesmo de pau?
Uma história com uma boa dose de drama e beijos apaixonados, mas também do humor universalmente conhecido de Jane Austen; sobre amizade, amor, e principalmente sobre o empoderamento feminino.”

 

Já está disponível na Amazon o e-book AUSTENAPP: um Darcy para chamar de meu! Esse é um projeto que eu pude acompanhar bem de perto, pois fui uma das leitoras beta da Katherine Salles, e estou muito feliz com essa publicação! Não é de hoje que eu falo do talento da Katherine, e com AUSTENAPP ela alcançou um nível ainda maior de qualidade e venceu o desafio de escrever um romance ao mesmo tempo complexo e gostoso de ler. Se você é fã de Jane Austen e gosta de livros recheados de referências à nossa querida autora inglesa (e muito mais!), não pode perder esse lançamento!

 

Minhas reações logo após ler a primeira versão (sim, eu guardo meus e-mails por séculos):

EU ACABEI DE LER AGORA, NÃO SEI O QUE EU FAÇO NO RESTO DO DIA (ALÉM DE TRABALHAR, FAZER JANTA, CUIDAR DA OLÍVIA ETC). Acho que essa história tem grande chance de ser sucesso e eu vou torcer muito por isso. Adorei as referências, me envolvi muito com os personagens, amei o livro! 

Austenapp me deixou com uma ressaca enorme! E isso é um ótimo sinal, pois a versão final tem tudo para ser ainda melhor!

 

AUSTENAPP: um Darcy para chamar de meu está disponível também para assinantes Kindle Unlimited.

novembro 11, 2016

[RESENHA] O DIÁRIO DE MR. DARCY, DE AMANDA GRANGE

Sinopse: “Best-seller na Inglaterra e na lista do New York Times, O Diário de Mr. Darcy (Darcy’s diary), de autoria da inglesa Amanda Grange, conta a história do mesmo casal de Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, mas do ponto de vista do Mr. Darcy, e não de Elizabeth. Um dos romances clássicos mais famosos do mundo que conta o drama de um cavalheiro que luta para não sucumbir ao amor. Uma imaginação hábil e graciosa do ponto de vista de um dos heróis mais amados da mais duradoura história de amor de todos os tempos.”

 

O Diário de Mr. Darcy foi escrito por Amanda Grange e publicado no Brasil pela Pedrazul Editora. Neste romance, somos transportados de volta ao mundo de Orgulho e Preconceito, e conhecemos um pouco mais de um dos heróis mais amados da literatura mundial, Mr. Darcy.

Quando eu soube que O Diário ia ser publicado no Brasil, minha primeira reação foi a de não querer ler de forma alguma. Muito desta antipatia inicial foi motivada por uma antiga e inacabada leitura do livro Cinquenta tons do Sr. Darcy. Não estou comparando, nem poderia, mas disse a mim mesma que nunca mais leria nenhuma história paralela, inspirada, ou que tivesse qualquer relação com o meu querido Orgulho e Preconceito. Com a proximidade da pré-venda, li muitos comentários elogiando o livro e me interessei. Li  As Sombras de Longbourn e adorei. Conheci outras boas adaptações do clássico e fiquei encantada… Meu preconceito, então, foi superado e comprei o livro. Não me arrependi e a leitura superou todas as minhas expectativas! O Diário de Mr. Darcy é ótimo e quem ama Orgulho e Preconceito pode e deve ler, sem medo de ser feliz!

Uma ressalva que faço é que quem não leu o livro de Jane Austen, leia-o antes do Diário. Aqui, temos a visão do Mr. Darcy sobre a história, assim como seus sentimentos e desejos. Justamente por ter sido escrito em forma de diário, o livro retoma muitas situações e diálogos de Orgulho e Preconceito, mas também exclui bastante coisa. Afinal, só escrevemos em nosso diário aquilo que mais nos interessa, o que é mais marcante em nossas vidas, não é verdade?

 

 

O primeiro relato de Mr. Darcy em seu diário é sobre o que aconteceu entre Wickham e Georgiana. Foi bem interessante ler algumas partes que não foram contempladas no livro de Austen, como detalhes do casamento entre Wickham e Lydia, por exemplo. Não tem como não rir das observações de Mr. Darcy quando este conhece a sociedade de Hertfordshire. Do ponto de vista dele, realmente, muitas pessoas, creio eu, agiriam da forma como ele agiu. De repente, com um pouco menos de antipatia, mas isso depende da personalidade de cada um.

Quando conhece Elizabeth, nosso herói passa a escrever mais e com mais vontade em seu diário. A personalidade dela o encanta, mas, como sabemos, muita coisa acontecerá até que o orgulho e o preconceito sejam superados. Mesmo sabendo da história, fiquei na expectativa dos acontecimentos; o que me fez ler o livro em tempo recorde! Mesmo equivocado em algumas situações, é impossível não se apaixonar por Mr. Darcy novamente com a leitura deste livro.

A única coisa que não sai da minha cabeça enquanto escrevo é o olhar que vi nos olhos de Miss Elizabeth Bennet quando eu disse que ela não era bonita o suficiente para me despertar o desejo de dançar. Se não fosse experiente, eu o teria achado irônico. Sinto-me um pouco desconfortável por ela ter me ouvido, não tive a intenção de que as minhas palavras chegassem aos seus ouvidos. Mas seria tolo em me preocupar com os sentimentos dela, seu temperamento não é delicado, e se puxar à sua mãe, não se sentirá magoada.” (p. 28)

 

img_20160312_152750

 

Muitas mulheres daquela época, especialmente no círculo social ao qual Mr. Darcy pertencia, eram caçadoras de fortuna e prestígio. Eram muito prendadas em bordado, pintura, mas não tinham personalidade. Eram ensinadas a viver de acordo com o que fosse adequado para um marido, qualquer que fosse. Mr. Darcy fica, de certa forma, surpreso com o jeito de Elizabeth. Ela era uma mulher inteligente, de espírito livre e, mesmo negando-se a admitir, ele sente-se atraído por sua mente, além dos seus belos olhos, é claro.

Conversar com Elizabeth é diferente de conversar com qualquer outra pessoa. Não é uma atividade comum. Pelo contrário, é um exercício estimulante para a mente.” (p. 42)

“Ela é diferente de qualquer mulher que eu tenha conhecido. Ela não é bonita, mas ainda assim acho que preferiria olhar para o rosto dela a olhar para qualquer outro. Ela não é graciosa, mas ainda assim seus modos me agradam mais do que qualquer outro que eu tenha conhecido. Ela não é culta, mas ainda assim ela tem uma inteligência  que faz dela uma oradora vigorosa, e que deixa suas conversas estimulantes. Havia muito tempo que eu não esgrimia com as palavras, na verdade, não estou certo se havia feito isso alguma vez antes… E ainda assim com ela estou frequentemente engajado em um duelo de sagacidade.”

“Seria ela uma esfinge enviada para me torturar? Deve ser, pois os meus pensamentos não costumam ser tão poéticos.” (p. 46)

 

Prepare-se para odiar (ainda mais) Caroline Bingley e também para uma cena inusitada em Pemberley (imagine Mrs. Bennet e Lady Catherine de Bourgh juntas)! Sobretudo, prepare-se para um Mr. Darcy como você nunca viu.

Chegamos ao topo da colina.

‘Bom, e o que você acha da vista?’, Elizabeth perguntou para mim.

Eu me virei para olhar para ela.

‘Gosto bastante’, eu disse.

Ela estava tão bonita que eu me rendi ao desejo de beijá-la. Ela ficou surpresa a princípio, mas então correspondeu carinhosamente, e eu soube que o nosso casamento seria feliz em todos os aspectos.” (p. 187)

 

Agora a vontade de ler todos os outros Diários que a Amanda Grange publicou é enorme! Quem sabe o sucesso desta primeira publicação em português motive a Pedrazul Editora a trazer também os outros livros da autora inspirados nos heróis dos romances de Jane Austen? Vamos ficar na torcida!

 

 

Título: O Diário de Mr. Darcy
Autora: Amanda Grange
Tradução: Andrea Carvalho
Editora: Pedrazul
Páginas: 220

Compre na Amazon: O Diário de Mr. Darcy.

Compre no site da Pedrazul Editora e ganhe lindos marcadores.

janeiro 07, 2016

[RESENHA] O DIÁRIO SECRETO DE LIZZIE BENNET

Sinopse: “Lizzie Bennet é uma jovem estudante de comunicação que resolve fazer um vlog como projeto para a faculdade, postando vídeos em que reflete sobre sua vida e a de suas irmãs. Quando dois amigos ricos e charmosos chegam à cidade, as coisas começam a ficar mais interessantes para as irmãs Bennet — e para os seguidores de Lizzie na internet.
De repente, Lizzie — que sempre se considerou uma garota bastante normal — se torna uma figura pública. Mas nem tudo acontece diante das câmeras. E, felizmente para nós, ela escreve um diário secreto…
Com reviravoltas que vão deliciar os fãs de Jane Austen, assim como novos leitores, O diário secreto de Lizzie Bennet expande o fenômeno da web série que encantou quase dois milhões de espectadores e faz uma releitura inédita de Orgulho e preconceito.”

 

The Lizzie Bennet Diaries foi uma premiada web série exibida originalmente em 2012 e também adaptada para livro, publicado no Brasil pela Verus Editora, em 2014. Trata-se de uma versão moderna e muito divertida do nosso querido clássico Orgulho e Preconceito, de Jane Austen.

Lizzie Bennet é uma estudante de pós-graduação em comunicação de massa (graduada em Letras), que resolve criar um vlog como projeto de curso. Com a chegada de dois amigos a sua cidade ela passa a ter bastante assunto para falar com a sua audiência.

A história tem todos os elementos de Orgulho e Preconceito, mas sem ser repetitiva ou inverossímil. Enxergamos na história e nos personagens a correspondência com a época atual e ela ainda consegue nos surpreender e nos deixar na expectativa pelo o que vai acontecer com a nossa heroína e sua família.

Na série, a escolha dos atores foi muito bem feita; ouso dizer perfeita. Até o Darcy com visual meio hipster (um tanto inesperado para mim) ficou uma graça! Em relação ao livro, um ponto positivo é que ele não funciona como uma mera transcrição da série; os autores conseguiram estruturar “as histórias” de forma que a leitura fosse tão agradável e divertida quanto assistir aos episódios no youtube. O livro preenche as lacunas dos episódios e também surpreende em alguns aspectos, por mostrar, realmente, os sentimentos mais secretos de Lizzie.

A cereja do bolo é que tudo aquilo que não conseguimos ver do romance entre Lizzie e Darcy na tela, é possível ler nas páginas do diário. Prepare-se para suspirar!

 

“Nesta hora, outro turista esbarrou em nós, e deixei meu celular cair. Não na água, por sorte, mas no deque, no meio do caminho lotado de turistas.

Eu pego – Disse o Darcy, abaixando-se no meio da confusão para recuperar  meu celular. Ele o agarrou e o estendeu para mim. – Aqui. Nenhum estrago, eu acho.

Quando estendi a mão e peguei o celular, meu dedo roçou no dele. E eu senti. Um choque se espalhando do ponto de contato até a minha mão. Não elétrico, mas um conforto latejante. Gostoso. E certo.

Meus olhos se ergueram de repente e encontraram os dele – e então eu percebi que ele também sentiu alguma coisa.” (p. 289)

 

 

Mais uma adaptação moderna de Orgulho e Preconceito que merece ser lida, relida e, sobretudo, assistida! É viciante, pode apostar! Vai ser responsável pela sua próxima ressaca literária!

Se interessou também pelo Diário de Mr. Darcy?  Fiz resenha dele aqui!

 

Ainda não conhece a websérie? Veja abaixo:

 

 

Título: O Diário Secreto de Lizzie Bennet
Autores: Bernie Su e Kate Rorick
Tradução: Cláudia Mello Belhassof
Editora: Verus
Páginas: 364

 

Compre pela Amazon: O Diário Secreto de Lizzie Bennet

Tamires de Carvalho • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPressDesenvolvido por