julho 21, 2016

[RESENHA] A MAMÃE É ROCK, DE ANA CARDOSO

Sinopse: “Este é um livro sobre a maternidade e todos os sentimentos loucos que as mães têm em relação a quem de alguma forma criam, seja um filho biológico, adotivo, neto ou sobrinho. É sobre família, mas é principalmente sobre as mães, esses seres que falam uma língua estranha e chata que só entende quem entra para o clube.Não se preocupe, não é um livro de lamentações. É o contrário: tem histórias engraçadas, singelas e verdadeiras. Aqueles que leram O papai é pop estão convidados a conhecer o lado mais in/tenso da experiência. A mamãe é rock é um recorte sem filtro dos divertidos e comoventes malabarismos que um casal moderno faz todos os dias para crias suas filhas.”

Conheci as crônicas do Piangers há pouco tempo, mais precisamente no episódio em que ele e as suas filhas, Anita e Aurora, estiveram no programa Encontro com Fátima Bernardes. Na ocasião, a pequena feminista Anita falou sobre o machismo que é não ter fraldário nos banheiros masculinos, em locais como shoppings, por exemplo. Infelizmente, é bem verdade que poucos estabelecimentos possuem uma área “neutra” para que não só as mães executem a tarefa de trocar as fraldas dos pequenos. Os donos desses estabelecimentos não consideram a possibilidade de os pais saírem sozinhos com seus bebês. Enfim, a fala da menina repercutiu na internet e eu quis saber mais sobre a família. Que bela descoberta! Li O Papai é Pop e, em breve, lerei O Papai é Pop 2. Mas quando soube que a esposa do Piangers, a Ana Cardoso, ia lançar o A Mamãe é Rock, fiquei super empolgada! Comprei o e-book na pré-venda e o li rapidamente, madrugada a dentro, enquanto a minha bebê dormia.

O livro já começa com uma ótima frase da Malala Yousafzai:

“Como de hábito, meu pai não ajuda na cozinha. Eu o provoco: ‘Aba, você fala em direito das mulheres, mas é a minha mãe que cuida de tudo! Você nem ajuda a lavar a louça do chá!’”

 

Ana Cardoso se propõe a falar sobre o lado in-tenso da criação, mas faz isso de uma forma bem leve e divertida. No meu caso, sendo mãe há pouco tempo, mesmo assim, me identifiquei com algumas situações, vislumbrei outras e reconheci um pouco da minha mãe em várias das crônicas da autora. Essa é uma leitura também para avós, tias, irmãs mais velhas, enfim, para todas as mulheres que desempenham esse maravilhoso, porém árduo, papel de mãe. E também para os homens, por que não, para que saibam um pouco mais sobre nós e também entendam nossos momentos mais delicados.

 

 

Ana Cardoso e suas filhas, Aurora e Anita.

Ana Cardoso e suas filhas, Aurora e Anita.

 

Adoro O Papai é Pop! Piangers é um exemplo desse novo modelo de pai que nós tanto precisamos, amigo, companheiro e participativo. Mas, de agora em diante, virei fã da Ana Cardoso, a mamãe rock!

Abaixo, o trecho com o qual eu mais me identifiquei. Parece ter sido escrito para mim:

“Um dia você não toma banho, não consegue comer direito e não entende muito bem aquela criaturinha que não desgruda de você nem um segundo.

No outro, você sai só e, ao invés de se sentir livre, sente saudades da pessoinha e entende que suas emoções nunca mais serão claras depois de ter passado por um processo de multiplicação.”

 

 

 

Título: A Mamãe é Rock
Autora: Ana Cardoso
Editora: Belas Letras
Páginas: 112

Compre pela Amazon: A Mamãe É Rock



Comente pelo Facebook:

Ou comente por aqui:

Tamires de Carvalho • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPressDesenvolvido por