[DIÁRIO] “INFORME-SE!”: HILDA HILST

[DIÁRIO] “INFORME-SE!”: HILDA HILST

Um dos livros mais geniais que eu li em 2020 foi escrito na década de 1990: 132 crônicas: cascos & carícias, de Hilda Hilst, é um compilado de crônicas em grande parte publicados originalmente no jornal Correio Popular, de Campinas-SP. Vez ou outra, surge entre as páginas, como surgia ocasionalmente no jornal, também alguns contos e poesias da autora.

 

Sinopse do livro: “132 crônicas: Cascos & carícias e outros escritos é a reunião mais completa das crônicas de Hilda Hilst publicada até hoje. Material híbrido, em parte comentário do cotidiano e da conturbada vida política da época, em parte excertos da sofisticada poesia da autora, muito de sua transgressão, irreverência e fina ironia, este é um conjunto de textos ácidos e bem-humorados, mas acima de tudo extremamente lúcidos. Produzidos entre 1992 e 1995 ― à exceção de dois deles encomendados pela Playboy e nunca publicados na revista ―, os escritos de Hilda são atuais, divertidos, imprescindíveis.”

 

Uma constante que podemos perceber nesta coletânea é a indignação de Hilda com temas como corrupção, maus tratos com animais, questões ambientais… Infelizmente, temas ridiculamente atuais. Outra constante nos textos é o imperativo INFORME-SE!, sempre que ela citava alguém ou alguma coisa em seu texto, mas não havia tempo (ou talvez vontade mesmo) de perder algumas linhas demorando-se em explicações que poderiam, inclusive, fugir ao tema do texto em questão. Fiquei pensando em como Hilda ficaria PUTASSA com alguns usuários de redes sociais, que perguntam nos comentários, por exemplo, informações que estão na própria publicação. Pior: em nosso tempo é muito mais fácil se informar do que nos idos de 1990 (alô, Google!) e mesmo assim, as pessoas parecem preferir permanecer na ignorância. E em grande parte dos casos, por pura preguiça mesmo!

A falta de iniciativa de se informar faz com que cada dia mais a gente se depare com pessoas supostamente esclarecidas, mas que compartilham no facebook, por exemplo, que a vacina contra a Covid-19, a Coronavac, “pode fazer alterações significativas no DNA” (acha que estou exagerando? Veja este link). Sugeriram, inclusive, que a vacina poderia “alterar o código genético e causar homossexualismo” (acha que eu estou exagerando DE NOVO? Veja aqui). Teve até um cidadão que disse, sobre a vacina, que “se você virar um jacaré, é um problema seu”, mas não vou digitar o nome deste energúmeno aqui nem a pau! Veja (por sua conta e risco) o resumo do El País sobre a “infodemia” a respeito da vacina contra a Covid-19 clicando aqui.

Posso imaginar a Hilda revirando os olhos e morrendo de rir dessas notícias, depois (ou, porque não, simultaneamente) sentindo um imenso ódio de tanta ignorância. Se estivesse aqui, certamente grande parte de suas crônicas sobre o Brasil atual seriam finalizadas com um gigantesco INFORME-SE!

132 crônicas foi um livro que eu demorei de propósito para terminar de ler. Foi como um encontro ocasional com uma grande (e ácida) amiga. Toda vez que eu me fiz de preguiçosa ela me mandou um INFORME-SE! (se liga!, caso prefira), me falou sobre o Brasil da minha infância (que naõ é muito distante do Brasil atual)… Foi conversa para um par de tempo, fiquei triste quando acabou. Concordo com Zelia Duncan, que escreveu no prefácio (o qual eu roubei o título para esta postagem): “Morro de inveja de quem vai ler tudo isso pela primeira vez!”.

 

Veja também: Pornô Chic, de Hilda Hilst

 

No instagram, postei uma listinha dos melhores livros que eu li em 2020. Veja neste link.

 

 

Título: 132 crônicas: Cascos & carícias e outros escritos

Autora: Hilda Hilst

Editora: Nova Fronteira

Páginas: 400

Compre na Amazon: 132 crônicas: Cascos & carícias e outros escritos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *