agosto 11, 2017

[RESENHA] UM AMOR APAIXONADO, DE SILVIA SPADONI

Sinopse: “Prudence não é prudente. Ao contrário do que seu nome indica, ela anseia por aventura. Dona de um espírito livre e apaixonado, ela é a menos tradicional filha de um duque inglês. Desde menina sonhava conhecer os mistérios do Oriente, e sua amizade com o príncipe Bahman Al Kaled, iniciada ainda na infância de forma inusitada, a fez desenvolver verdadeira obsessão pela Arábia. Quando surge a oportunidade perfeita para realizar seu sonho de viajar até lá, Prudence é obrigada a ficar sob a tutela e proteção de um príncipe arrogante, insuportável e irresistível!”

 

Um Amor Apaixonado é o terceiro e último livro da série Amores, da escritora paulista Silvia Spadoni, publicado pelo selo Revelações da Pedrazul Editora. Eu adorei os outros dois livros (Um Amor Conquistado e Um Amor Inesperado), mas a história de Prudence e Tárik ganhou meu coração e esse livro tornou-se o meu favorito absoluto da série e um dos favoritos da vida.

A história de Prudence difere das outras protagonistas da série Amores, pois ela pertence a uma família feliz e abastada, portanto não está passando por privações financeiras ou está nas mãos de um terrível tutor. Na festa de apresentação de sua irmã Priscila à sociedade, Prudence, que não participaria do evento, não se conformou em ficar em casa. Subiu em uma árvore e ficou admirando tudo de longe (a festa foi realizada no jardim). Um ato falho e ela se desequilibrou, caindo em cima de Bahman, um príncipe do oriente, grande amigo de seu irmão. Ali nasceu uma bela amizade entre os dois, pois Prudence mostrara ao príncipe grande interesse sobre a cultura árabe, surpreendendo-o com sua curiosidade e simpatia.

Anos depois, eles se encontram novamente, no casamento de Priscila, e Bahman promete que um dia convidaria Prudence para visitar o seu palácio. Na ocasião, ela conhece o irmão mais novo de Bahman, Tárik, que tem certa antipatia pelos ingleses. Para Tárik, os ingleses os achavam bárbaros, mas Prudence não tinha esse preconceito: havia entre ela e Bahman uma amizade sincera e ela era fascinada pelos mistérios da terra de Sherazade.

No casamento do príncipe Bahman, Prudence é convidada a ir ao oriente com seu irmão Phillip e a esposa dele, que não pôde fazer a longa e cansativa viagem, pois estava grávida. Prudence segue com a comitiva, mas acaba tendo que atravessar o deserto com Tárik, pois havia uma ameaça de sequestro por parte de opositores políticos ao governo do califa Kassim Al Kaled, pai dos príncipes.

Aí, minha gente, a história torna-se irresistível. Prudence vinha sonhando com o céu estrelado da Arábia há anos, e ela o conhece. E também ao amor.

Tárik surpreende-se com a moça inglesa, que em nada parecia com as inglesas que ele conheceu em sua traumática passagem pela terra da rainha. O príncipe era filho de uma nobre daquele país, portanto, era irmão de Bahman apenas por parte de pai.

O envolvimento entre os dois foi inevitável. Embora tudo tivesse sido planejado para que a honra de Prudence não fosse maculada, uma tempestade de areia atrasou a chegada dos dois no palácio do reino Al-Andalus e um casamento era a solução ideal para evitar conflitos políticos, dentre outros aborrecimentos. Contudo, Prudence queria casar-se por amor e ser amada apaixonadamente por seu marido. Já Tárik precisaria superar o ocorrido anteriormente em sua passagem pela Inglaterra e abrir seu duro coração ao amor. Seriam os dois capazes de superar tantas coisas, inclusive a barreira cultural existente, e ficarem juntos?

 

“- Eu a confio a você, príncipe Tárik, cuide dela e proteja-a com se fosse eu – disse Phillip.

– Como a minha própria vida – respondeu o árabe com a mão no coração. – Não se preocupe, eu cuidarei dela – e dizendo isso estendeu a mão para que Prudence se apoiasse nele e o seguisse.

Atônita e com o coração aos pulos, ela sentou-se no parapeito da janela, segurou a mão do príncipe, fechou os olhos e saltou para o desconhecido.”

 

“Tárik a segurou com força junto a si, não podia permitir que ela se afastasse, seu corpo não suportaria a ausência do dela.

E Prudence não queria se afastar, enfim ela havia encontrado seu lugar… ali, nos meio do deserto, nos braços daquele homem…”

 

“- Tárik?

– Sim, habib…

– Nós fomos ao céu?

Rindo, ele a beijou suavemente na ponta do nariz e nas pálpebras ainda fechadas.

– Sim, habib, nós fomos…

– Leve-me novamente?

Ela não precisou pedir outra vez, com um gemido ele a enlaçou.”

 

 

Quando a Pedrazul divulgou os lançamentos do selo Revelações, lembro-me que uma pessoa questionou o título desse livro: não seriam todos os amores, principalmente os narrados em histórias românticas, apaixonados? Confesso que fiquei com isso na cabeça e lendo o livro eu entendi. Existe sim um amor apaixonado. Prudence e Tárik nos mostram bem como é. Leia a história e depois me conte, você também vai perceber. Enquanto isso, eu fico aqui sonhando com o céu estrelado do oriente…

 

 

 

Título: Um Amor Apaixonado (Série Amores, livro 3)
Autora: Silvia Spadoni
Editora: Pedrazul
Páginas: 200

 

Compre no site da Pedrazul Editora e ganhe lindos marcadores: clique aqui.

Compre em e-book na Amazon (disponível para os assinantes Kindle Unlimited): clique aqui.

 

 

P.s.: Não bastasse a história ser lindíssima, ainda tenho a honra e o privilégio de ter esse livro autografado em minha estante! Presentão da Silvia Spadoni, como vocês podem ver no momento ostentação abaixo.

 

julho 19, 2017

[RESENHA] UM AMOR INESPERADO, DE SILVIA SPADONI

Sinopse: “Na antiga Inglaterra, Amélia embarca em um plano mirabolante com o único objetivo de se livrar do seu terrível tutor: casar-se com um total desconhecido e, ainda por cima, prisioneiro da Coroa Britânica à espera da execução. O plano parece dar certo. Ela se considera viúva e já não sente mais a presença obscura de seu guardião. Mas o mundo de Amélia vira de ponta-cabeça quando Lorde Cunnington, o herdeiro até então ignorado do conde de Hartford, assume as propriedades e é recebido como herói na sociedade local. Tudo estaria bem, não fosse o fato de ele ser o prisioneiro com quem ela havia se casado no submundo daquela fétida prisão. Amélia, agora, precisa enfrentar a vingança do homem cujo nome ela comprou e os novos sentimentos que a simples presença daqueles olhos negros desperta nela.”

 

Um Amor Inesperado é o segundo livro da série independente Amores, da escritora Silvia Spadoni. É o tipo de leitura que você termina com um sorriso no rosto, dá até vontade de abraçar o livro antes de colocá-lo de volta na estante. Um romance de época leve e encantador, perfeito para ler em um único dia.

Lady Amélia de Wintour procura por um marido no submundo da prisão de Fleet, em Londres, a fim de se livrar de seu terrível tutor. O mirabolante plano tinha como objetivo obter o documento que libertaria Amélia e a colocaria na confortável condição de viúva, tendo em vista que o noivo era um prisioneiro da Coroa Britânica à espera da execução.

James Cunnington não teve outra alternativa a não ser aceitar casar-se com Amélia. Tratava-se de um acordo vantajoso para o diretor da prisão, que recebera uma boa quantia em ouro para viabilizar o matrimônio. Sendo assim, mediante tortura, James disse o sim que Amélia tanto precisava.

Dois anos depois, Amélia vivia tranquila, mantendo a farsa de um rápido casamento com um soldado que foi a óbito em batalha. Estava passando uma temporada na casa da amiga Lady Snowden, que estava grávida, quando receberam a notícia de que a propriedade vizinha receberia o seu novo dono, o sobrinho-neto e herdeiro do conde de Hartford. O novo conde era um herói de guerra que esteve infiltrado na prisão de Fleet como um traidor da Coroa, mas tudo parte de um teatro para obter informações. Em uma inteligente manobra, ele fugiu do enforcamento e conseguiu se infiltrar no exército francês e assim obteve informações importantes para o exército inglês. Retornou para Inglaterra, pois sofrera um ataque e seu disfarce estava prestes a ser descoberto. Qual não foi a surpresa de Amélia ao ouvir o nome James Cunnington como o responsável por essas extraordinárias ações! Seria um homônimo ou o seu noivo que retornara do mundo dos mortos para atormentá-la? Seria possível ela ter saído das mãos de um tirano para cair nas mãos de outro?

James nunca esquecera os olhos verdes da mulher que o forçara a casar-se com ela na fétida prisão, quase pondo por água abaixo seu disfarce. Ele estava disposto a achá-la para se vingar pela humilhação. Mas não contava encontrar uma pessoa tão diferente da qual ele sempre imaginou ser a sua Amélia.

De forma ainda mais envolvente que no primeiro livro, o leve suspense que permeia o romance entre os protagonistas dá um toque super especial a essa história. Recomendo muito a leitura e mal posso esperar para ler o Um Amor Apaixonado, terceiro e último livro da série Amores, à venda no site da Pedrazul Editora neste link.

 

 

Veja a resenha de Um Amor Conquistado, primeiro volume da série Amores, aqui.

 

 

Título: Um Amor Inesperado (Série Amores, livro 2)
Autora: Silvia Spadoni
Editora: Pedrazul
Páginas: 240

 

Compre no site da Pedrazul e ganhe lindos marcadores, clique aqui.

 

Compre o e-book na Amazon: Um Amor Inesperado.

Maio 11, 2017

[RESENHA] UM AMOR CONQUISTADO, DE SILVIA SPADONI

Sinopse: “Ainda criança, Sophia foi levada para a Inglaterra para fugir da perseguição e do terror impostos pela Revolução Francesa. Com medo de ser descoberta, nunca revelou sua origem nobre, mas manteve viva a esperança de reencontrar sua família. Após o falecimento da madrinha, Sophia se vê obrigada a buscar trabalho para sobreviver e, por isso, se candidata à vaga de preceptora de Louise, a sobrinha órfã do conde de Buckington, um nobre conhecido pela sua frieza e arrogância. Uma brincadeira do acaso e ela se vê diante da possibilidade de voltar à França sob a proteção do nobre inglês e de descobrir o que aconteceu com seus pais. Mesmo avisada sobre os riscos, ela decide seguir em frente, ainda que isso signifique fingir ser a noiva do conde de gelo. Edward é um homem frio e arrogante, disposto a qualquer coisa para vingar-se do francês que destruiu seu irmão, até mesmo embarcar para a França em companhia de uma desconhecida apresentando-a como sua noiva. Ele conhece os riscos da empreitada, só não está preparado para os sentimentos contraditórios que invadem seu coração.”

 

Um Amor Conquistado é um romance de época muito delicado e bem escrito, mais uma aposta certeira feita pela Pedrazul Editora em seu selo Revelações. Nesta história, Sophia de Breteuil foi levada às pressas para a Inglaterra, por sua madrinha. A pequena garota pertence a uma família de nobres, seus pais são os marqueses de Polignac, muito próximos aos reis da França (a mãe foi dama de companhia de Maria Antonieta e o pai conselheiro de finanças do rei) e o contexto histórico era a queda da bastilha. Através da história de Silvia Spadoni conseguimos além de, obviamente, suspirar pela história de amor que encontraremos alguns capítulos a frente, ter um olhar mais piedoso em relação àquelas pessoas que compunham o topo da pirâmide social francesa. Nenhuma classe social é inteiramente boa ou má. Embora o romance pareça não ter o intuito de discorrer sobre os fatos históricos com didatismo, foi inevitável, para mim, esta percepção.

 

Na Inglaterra Sophia tinha uma vida modesta, sem ostentar a nobreza de seus pais e, por conseguinte, a sua. Dos bens de sua família, consegue guardar apenas o medalhão com o relicário, uma lembrança da mãe. Passados quase quinze anos desde sua fuga da França e com a morte da madrinha, ela acaba precisando procurar uma colocação como governanta.

“A peça, finamente trabalhada em ouro e diamantes, era um relicário. Fora um presente da própria rainha a Suzanne, sua amada dama de companhia, em seu vigésimo quinto aniversário. Segundo Maria Antonieta, a marquesa lembrava sua irmã Maria Carolina, de quem sentia muita falta e a quem fora apegada quando era apenas uma jovem arquiduquesa na corte austríaca. Aberta, a peça revelava um retrato de Suzanne com a filha no colo, pintado por Élisabeth Vigée Le Brun, a pintora preferida da rainha. No verso, a joia trazia uma inscrição:

‘Em retribuição ao afeto e dedicação que sempre teve por mim.

Maria Antonieta, Rainha da França.’” (p. 10)

 

“Infelizmente, a nobreza de meu sangue francês não será capaz de colocar o pão inglês em minha boca. Gostando ou não, terei que trabalhar e prover o meu próprio sustento!” (p. 26)

 

Conhecemos, então, o conde de Buckington, o famoso conde de gelo. Edward tinha seus casos com damas experientes, mas sem nenhum compromisso. Era uma pessoa fechada, arrogante, desta forma ganhara o apelido na sociedade. Particularmente, gostei dele desde as primeiras páginas! O carinho que tem pela sobrinha Louise mostra que talvez o conde não seja tão frio assim.

 

Louise, tendo perdido os pais precocemente, torna-se responsabilidade de Edward. É uma garota esperta, que afugenta todas as governantas que tentam impor a ela a tradicional educação inglesa para jovens bem nascidas. Tem uma admiração instantânea por Sophia, que acaba tornando-se sua preceptora, para desgosto do conde de Buckington, que odeia os franceses.

 

Um francês em particular é o responsável pela ira de Edward, e ele terá a chance de confrontá-lo em uma missão de espionagem que a Coroa Britânica o incumbiu na França. Para tanto, ele precisaria levar uma noiva, a fim de ter mais facilidade para obter informações nos salões nobres da sociedade francesa. Nas conversas informais e regadas a muito champanhe é que se descobrem os planos mais secretos da corte, sobretudo uma corte liberal como a da França.

 

Não havendo outra pessoa mais adequada que Sophia para ocupar o posto de noiva de mentirinha do conde de Buckington, ela vai com ele até a França, tendo a esperança de descobrir alguma informação sobre seus pais. Para o nosso deleite, muita coisa acontece nessa viagem além das investigações.

 

Tal como Julia Quinn, a escrita de Silvia Spadoni é precisa e agradável. O livro pode parecer pequeno, mas tem muita história ali e é difícil largá-lo quando precisamos fazer outra coisa. Começando a ler, a vontade é terminar em uma única sentada. A boa notícia é que o segundo volume da série amores, Um Amor Inesperado, já está em pré-venda e tem previsão para envio já no final deste mês! Mais uma grande autora nacional que temos a oportunidade de prestigiar graças ao holofote de uma grande editora.

 

 

 

SOBRE A AUTORA: A paulista Silvia Spadoni é formada pela faculdade de Direito do Largo de São Francisco – USP e trabalhou como advogada durante grande parte de sua vida. A escrita faz parte de um projeto de reinvenção pessoal. É uma apaixonada por livros, como ela mesma se define, e uma leitora bem vivida. Ama viajar e narra em seus romances o que conheceu, embora retroceda alguns séculos para descrevê-los, pois em um livro de época é mais fácil ser romântica, admite. Silvia é casada há 31 anos, tem três filhos e um cão schnauzer muito amado de 13 anos. Além de Um Amor Conquistado, são dela Um Amor Inesperado e Um Amor Apaixonado.

Veja mais sobre Silvia Spadoni em entrevista que ela concedeu para o blog da Pedrazul Editora.

 

 

 

Título: Um Amor Conquistado (Série Amores, Livro 1)
Autora: Silvia Spadoni
Editora: Pedrazul
Páginas: 208

 

Compre no site da Pedrazul Editora e ganhe lindos marcadores!

 

Disponível também em e-book na Amazon (inclusive para assinantes KindleUnlimited): Um Amor Conquistado.

 

 

Saiba mais sobre os outros lançamentos do selo Revelações clicando aqui.

12

Tamires de Carvalho • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPressDesenvolvido por