maio 15, 2018

[RESENHA] LIÇÕES DE VIDA DAS GRANDES HEROÍNAS DA LITERATURA, DE ERIN BLAKEMORE

Sinopse: “Histórias de mulheres que inspiram o nosso dia a dia.

Um convite a participar de um verdadeiro encontro com mulheres que inspiram o nosso dia a dia: Jo March, Scarlett O’Hara, Lizzy Bennet entre outras.

O universo literário está repleto de heroínas inteligentes e destemidas que ganharam vida nas mãos de celebradas autoras. Assim como as mulheres de hoje, elas valorizavam sua personalidade, espiritualidade, carreira, amizade e família. Escritoras como Jane Austen e Louisa May Alcott deram força às suas opiniões diante de momentos difíceis, às vezes com palavras, outras vezes com atos de coragem.

Este livro encantador nos mostra a força e o poder encontrados nos clássicos. Um tributo único às suas escritoras e um presente extraordinário para mulheres de todas as idades.”

 

Eu sempre tive a literatura como um refúgio. Há alguns anos, era bem difícil encontrar alguém que compartilhasse — e amasse — as mesmas leituras que eu. Eram algumas amigas,  a bibliotecária da escola… e só. Felizmente, as redes sociais têm aproximado pessoas com os mesmos interesses e gostos e é bem legal viver uma época como esta. Basta não se ligar muito em polêmicas e discussões sem sentido que você consegue tirar muita coisa boa do facebook, por exemplo.

Mesmo assim, tem momentos que eu gosto de me encontrar com as amigas de outro tempo. Amigas de 200 anos ou mais. Amigas do meu próprio tempo ou do futuro.  Amigas da ficção. Elas são tão únicas e ao mesmo tempo tão iguais a mim ou a você que está lendo que é até assustador constatar esse fato. É mais ou menos sobre isso que trata o livro Lições de vida das grandes heroínas da literatura. Pode parecer um título bem simples de autoajuda, mas na verdade o livro é uma espécie de declaração de amor — e gratidão — à algumas de nossas grandes amigas literárias.

Dividido em doze ensaios temáticos, o livro de Erin Blakemore fala também sobre as heroínas de carne e osso que deram vida a personagens como Elizabeth Bennet, Jane Eyre, Scarlett O’Hara, Anne Shirley, Jo March, dentre outras. Cada capítulo mostra fatos da biografia das autoras e de suas personagens, apontando diferenças, mas, principalmente, semelhanças.

 

 

O livro é muito bem escrito e a edição da Casa da Palavra é uma gracinha. O único ponto negativo é que, a meu ver, faltou algo a mais nos ensaios. Um pouco mais de paixão nos textos, algo que nos prendesse mais ao livro. É importante salientar que, para quem não leu os romances citados neste livro, são feitas revelações significativas sobre os enredos deles. No entanto, particularmente, não acredito que podemos falar de spoiler a respeito de livros antigos e consagrados. Certos livros valem a pena mesmo que você saiba o enredo de cor e salteado, o que é o caso dos livros citados por Blakemore. Na verdade, o que ela diz em lições de vida das grandes heroínas da literatura só faz ter mais vontade de ler os romances, seja pelas personagens ou por suas autoras.

É um livro de autoajuda? Sim, em essência pode-se dizer que sim. Mas um livro que fala sobre livros, sobre lições de identidade, fé, felicidade, dignidade, laços de família, indulgência, luta, compaixão, simplicidade, determinação, ambição e mágica retiradas de grandes clássicos da literatura mundial e de suas autoras, verdadeiras heroínas em seus tempos! É uma leitura mais que recomendada e também um ótimo presente para leitoras e leitores amantes dos clássicos.

 

 

Título: Lições de vida das grandes heroínas da literatura

Autora: Erin Blakemore

Tradução: Alice Klesck

Editora: Casa da Palavra

Páginas: 249

Compre na Amazon: Lições de vida das grandes heroínas da literatura.

março 29, 2018

[RESENHA] O QUE O SOL FAZ COM AS FLORES, DE RUPI KAUR

Sinopse: “Da mesma autora de outros jeitos de usar a boca, o que o sol faz com as flores é uma coletânea de poemas arrebatadores sobre crescimento e cura. Ancestralidade e honrar as raízes. Expatriação e o amadurecimento até encontrar um lar dentro de você. Organizado em cinco capítulos e ilustrado por Rupi Kaur, o livro percorre uma extraordinária jornada dividida em murchar, cair, enraizar, crescer, florescer. Uma celebração do amor em todas as suas formas. Essa é a receita da vida minha mãe disse me abraçando enquanto eu chorava pense nas flores que você planta a cada ano no jardim elas nos ensinam que as pessoas também murcham caem criam raiz crescem para florescer no final.”

 

O que o sol faz com as flores não foi, para mim, uma leitura de impacto como a coletânea anterior de Rupi Kaur, Outros jeitos de usar a boca. Fiquei refletindo sobre isso alguns minutos antes de começar a escrever essa resenha quando percebi, com alegria, que o choque do qual eu senti falta já tinha acontecido com o primeiro livro.

O que o sol faz com as flores segue a mesma linha de Outros jeitos de usar a boca, acrescentando outros temas, como a imigração e o infanticídio feminino na Índia, por exemplo. São poesias de vivências, sobretudo de vivências que nos mostram que alguns sentimentos são mais comuns entre as mulheres do que gostaríamos.

 

O que o sol faz com as flores é uma

coletânea de poesias sobre

a dor

o abandono

o respeito às raízes

o amor

e o empoderamento

é dividido em cinco partes

murchar. cair. enraizar. crescer. e florescer.

sobre o livro”

 

por que girassóis ele me pergunta

Eu aponto para o campo amarelo

os girassóis adoram o sol eu digo

quando o sol sai eles se erguem

quando o sol vai embora

eles baixam a cabeça de tristeza

é o que o sol faz com as flores

é o que você faz comigo.

o sol e suas flores”

 

 

Quando eu li Outros jeitos de usar a boca, disse que “cada homem que eu beijei está aqui nesse livro. Meu pai está nesse livro, minha mãe também. As mulheres da minha família estão aqui. Minha filha está aqui, assim como o pai dela. Mas o melhor de tudo é que eu também estou nesse livro. Acho que você também pode estar.”. Essas palavras também se aplicam a O que o sol faz com as flores, com uma adição: as poesias de Rupi Kaur surpreendem, mesmo com a simplicidade aparente dos versos, ao mostrar que não estamos sozinhas. Também comigo. Também com você. Também podemos fazer diferente.

Enquanto houver ar

em nossos pulmões —

precisamos continuar dançando.”

 

Título: O que o sol faz com as flores

Autora: Rupi Kaur

Tradução: Ana Guadalupe

Editora: Planeta

Páginas: 256

Compre na Amazon: O que o sol faz com as flores.

Tamires de Carvalho • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPressDesenvolvido por