Janeiro 05, 2018

[ETC.] JASBRA PUBLICA SEGUNDA EDIÇÃO DA REVISTA LITERAUSTEN

Uma ótima notícia para os fãs de Jane Austen: a JASBRA, Jane Austen Sociedade do Brasil, publicou a segunda edição da Revista LiterAusten! Veja a proposta da revista abaixo:

A Revista LiterAusten(ISSN 2526-9739) é uma publicação da Jane Austen Sociedade do Brasil (JASBRA). É publicada semestralmente e tem objetivo divulgar os artigos dos Encontros Nacionais da JASBRA e publicações de pesquisadores nacionais e internacionais a respeito da escritora inglesa Jane Austen. A LiterAusten é um periódico de acesso aberto, com publicação em língua portuguesa e aceita artigos em outras línguas, sendo exclusivamente online.

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. (Fonte: JASBRA)

 

A segunda edição da LiterAusten conta com os seguintes artigos:

  • Amor e mito (Lúcia Helena Galvão Maya)
  • Jane Austen circulando no Brasil no século XIX (Adriana dos Santos Sales)
  • Quem ri por último, ri melhor: a paródia póstuma de Jane Austen (Kathia Brienza Badini Marulli)
  • O poder do casting (Moira Biachi, Schirlei Rickli, Luciana Araújo)
  • Estética da recepção em sala de aula: Jane Austen, filme e obras em análise (Rosiane Maria Gusberti Franke)

 

 

Baixe gratuitamente a segunda edição clicando aqui. Para baixar a primeira edição, clique aqui. Saiba mais sobre a LiterAusten no site da Jane Austen Sociedade do Brasil.

dezembro 20, 2017

[LANÇAMENTO] O PROJETO JANE AUSTEN, DE KATHLEEN A. FLYNN

 

Novidades para os fãs de Jane Austen para o primeiro semestre de 2018! A Única Editora, selo de ficção da Editora Gente, publicará o livro O Projeto Jane Austen, ainda sem capa para a versão em português. As informações abaixo são do site PublishNews:

A Editora Única, selo de ficção da Editora Gente, já está com três lançamentos programados para o primeiro semestre de 2018. O primeiro livro do ano será O projeto Jane Austen, escrito por Kathleen A. Flynn. A obra conta a história de Rachel e Liam: ela, uma médica; ele, um ator. Selecionados e treinados cuidadosamente para viajar no tempo, se infiltrar na família Austen e recuperar um manuscrito perdido e não finalizado de Jane.

 

[ATUALIZAÇÃO 27-12-2017] O livro está em pré-venda no site da Livraria Saraiva, com lançamento previsto para 31/01/2018. Reserve o seu exemplar clicando aqui. Veja, abaixo, a sinopse:

Inglaterra, 1815.
Rachel e Liam são dois viajantes do futuro que chegam à antiga Londres com a missão mais audaciosa do que qualquer viagem no tempo que já ocorreu: encontrar Jane Austen, ganhar a confiança dela e roubar um manuscrito inacabado.
Ela, uma médica; ele, um ator. Selecionados e treinados cuidadosamente, tudo o que Rachel e Liam têm em comum é a admiração pela autora e a situação extraordinária em que se encontram – e que obriga Rachel a colocar seu jeito independente de lado e deixar Liam assumir a liderança enquanto se infiltram no círculo da família Austen.
Além do desafio de viver uma mentira, Rachel luta para diagnosticar a doença fatal de Jane. À medida que a amizade das duas se fortalece e o seu relacionamento com Liam torna-se complicado, Rachel faz de tudo para reconciliar seu verdadeiro eu com as convicções da sociedade do século XIX. O tempo está acabando. Rachel e Liam conseguirão deixar o passado intacto?
Depois desse encontro com Jane Austen, a vida que os espera no futuro será o bastante?”

 

outubro 05, 2017

[RESENHA] PARA CELEBRAR JANE AUSTEN: DIÁLOGOS ENTRE LITERATURA E CINEMA, DE GENILDA AZERÊDO

Keira Knightley e Matthew Macfadyen: Lizzie Bennet e Mr. Darcy do filme “Orgulho e Preconceito” (2005).

 

 

Sinopse: “Os textos reunidos neste livro são resultado de uma pesquisa financiada pelo CNPQ, através de bolsa de produtividade em pesquisa. Os textos abordam questões fundamentais dos romances de Jane Austen, publicados entre 1811 e 1818, como a relevância das protagonistas-mulheres e a necessidade de tornar seus anseios e suas subjetividades visíveis, bem como o uso inovador que Austen faz dos recursos metalinguísticos e metaficcionais, a exemplo da paródia. A discussão também aproveita a relação contemporânea entre Austen e a adaptação audiovisual, sobretudo aquela realizada pelo cinema. As frequentes adaptações de romances da autora atestam a atualidade das questões que ela aborda, a exemplo do autocontrole da emoção, da necessidade do discernimento crítico, mas também de experiências, ainda que sutilmente expressas, ligadas à sexualidade, ao erotismo; também de questões mais amplamente políticas, como a crítica ferrenha à hipocrisia e ao imperialismo da sociedade inglesa pré-vitoriana.”

 

Para Celebrar Jane Austen é um livro que eu queria ler há muito tempo… Pesquisando livros sobre a escritora inglesa no Skoob, cheguei a esse título, muito bem recomendado pela Luciana Darce, do Coruja em Teto de Zinco Quente. Assim como ela, tive bastante dificuldade em conseguir um exemplar para chamar de meu: o livro, que é uma publicação de 2013, estava esgotado em todas as lojas confiáveis da internet. Coloquei-o, então, na minha lista de desejados da Amazon e cadastrei o meu e-mail nessa loja e na Livraria Cultura, com esperança de receber o aviso de disponibilidade algum dia.

Bastante tempo depois da minha pesquisa inicial, meu celular apitou: era a Amazon dizendo “Aviso de disponibilidade — apenas 3 itens à venda, compre logo!”. Comprei e valeu a pena esperar! Li no mesmo dia em que chegou, pois o livro é bem curtinho, e a leitura, bastante prazerosa.

Para Celebrar Jane Austen: diálogos entre literatura e cinema foi publicado no ano do bicentenário de publicação de Orgulho e Preconceito e no livro, Genilda Azerêdo fala especificamente da obra em dois artigos: Orgulho e Preconceito na tela: Hollywood sem beijo; e Expressões do erotismo e da sexualidade na adaptação de Orgulho e Preconceito, abordando, respectivamente, o filme de 2005 e a série de 1995 (BBC). Integram o volume, ainda, os artigos As protagonistas de Jane Austen e a ruptura com as convenções sociais; Jane Austen e a recodificação paródica do gótico em Northanger Abbey; e Mansfield Park e o Palácio das Ilusões: uma visão contemporânea de Jane Austen.

Embora os textos tenham sido fruto de uma pesquisa financiada pelo CNPQ, a leitura dos artigos é leve e bastante acessível, nada de termos complexos e academicismos. Uma ótima leitura, recomendada a todos os leitores e fãs de Jane Austen. Vale a pena esperar algum tempo, caso o livro esteja esgotado.

 

 

SOBRE A AUTORA: Genilda Azerêdo é professora da Universidade Federal da Paraíba, com atuação no curso de Graduação em Letras. Desenvolve, desde 2010, pesquisa com apoio financeiro do CNPQ, através de bolsa de produtividade em pesquisa/PQ2. Tem publicado regularmente em periódicos, anais de eventos, jornais e revistas. É membro das entidades acadêmicas ABRAPUI/ Associação Brasileira de Professores Universitários de Inglês e Literaturas de Língua Inglesa, ABRALIC/Associação Brasileira de Literatura Comparada e SOCINE/ Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual. É autora dos livros Jane Austen, adaptação e ironia (João Pessoa: Manufatura 2003) e Jane Austen on the screen: a study of irony in Emma (João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2009).

 

 

Leia também:

Leituras de Jane Austen no Século XXI

Mobilidade Social em Orgulho e Preconceito, de Jane Austen e Senhora, de José de Alencar

Orgulho e Preconceito, BBC 1995

Palácio das Ilusões (Filme 1999)

Jane Austen, adaptação e ironia: uma leitura introdutória de Emma (artigo)

 

 

Título: Para Celebrar Jane Austen: diálogos entre literatura e cinema
Autora: Genilda Azerêdo
Editora: Appris
Páginas: 110

 

 

Tamires de Carvalho • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPressDesenvolvido por