novembro 30, 2017

[ETC.] 3º Corujandross — Produção noturna intensiva de escrita da Andross Editora

 

Nos dias 02 e 03 de dezembro de 2017, acontecerá a terceira edição do Corujandross — Produção noturna intensiva de escrita da Andross Editora. O intuito é mobilizar escritores a escrever intensamente contos, crônicas e poemas em 8 horas seguidas de produção, com algumas pausas.

Cada autor estará em sua casa, em seu confortável ambiente de escrita, sabendo que outro autor estará em outro local, produzindo também. É essa a experiência que a Andross Editora quer proporcionar aos participantes.

Todos os que participarem poderão interagir nos intervalos pelo grupo do Whatsapp do programa, seja trocando experiências, tirando dúvidas ou mesmo só descontraindo.

Para estimular a adesão, autores que participarem do projeto, remeterem seu texto pronto para avaliação no prazo estipulado e publicarem pela Andross ganharão inteiramente grátis um exemplar de uma das coletâneas já lançadas pela editora. Logicamente esse livro é apenas um incentivo. O maior prêmio é mesmo a experiência de produzir um texto intensamente ao mesmo tempo que outro colega também produz.

 

Então, resumindo:

Para participar da maratona (Gratuito):

• Não é preciso se comprometer com horário e/ou escrita do texto.

 

Para receber o certificado (Gratuito):

• participar do 3º Corujandross, cumprindo as 8 horas (das 22 às 6h)
• enviar o texto produzido ao fim do processo (6h15 da manhã do dia 03 de dezembro de 2017)

 

Só para ganhar o livro bônus:

• participar do 3º Corujandross, independentemente do cumprimento total das horas
• revisar e enviar o texto produzido até o dia 13 de dezembro de 2017
• publicar em uma das coletâneas literárias da Andross (consulte regulamento na hora do envio)

 

Para ganhar o livro bônus e o certificado:
• participar do 3º Corujandross, cumprindo as 8 horas (das 22 às 6h)
• enviar o texto produzido ao fim do processo  para confirmação de produção (6h15 da manhã do dia 03 de dezembro de 2017)
• revisar e enviar o texto até o dia 13 de dezembro de 2017
• publicar em uma das coletâneas literárias da Andross (consulte regulamento na hora do envio)

 

Programação

02/12/2017, das 22h00 às 22h59 (CONCENTRAÇÃO INICIAL) Nesse ínterim, os participantes podem tirar dúvidas com os organizadores dos livros da editora pelo grupo do Whatsapp. Também podem fazer as últimas pesquisas para poderem focar somente na escrita do texto nos momentos de produção.

02/12/2017, das 23h às 23h59 (PRODUÇÃO INTENSA) Nesse momento, começa mesmo a escrita dos textos.

03/12/2017, das 0h00 às 0h29 (INTERAÇÃO E DESCANSO) Os participantes poderão parar para comer, ir ao banheiro, interagir no grupo do Whatsapp…

03/12/2017, das 0h30 às 1h29 (PRODUÇÃO INTENSA) Volta a escrita dos textos.

03/12/2017, das 1h30 às 1h59 (INTERAÇÃO E DESCANSO) Os participantes poderão parar para comer, ir ao banheiro, interagir no grupo do Whatsapp…

03/12/2017, das 3h00 às 3h29 (INTERAÇÃO E DESCANSO) Os participantes poderão parar para comer, ir ao banheiro, interagir no grupo do Whatsapp…

03/12/2017, das 3h30 às 4h29 (PRODUÇÃO INTENSA) Volta a escrita dos textos.

03/12/2017, das 4h30 às 4h59 (INTERAÇÃO E DESCANSO) Os participantes poderão parar para comer, ir ao banheiro, interagir no grupo do Whatsapp…

03/12/2017, das 5h00 às 5h59 (PRODUÇÃO INTENSA) Volta a escrita dos textos.

03/12/2017, das 6h00 (FINALIZAÇÃO) Acaba a produção em conjunto. Pode haver ou não interação pelo Whatsapp, mas os participantes já estão liberados.

Para ganhar o livro, o autor terá de enviar seu texto produzido até dez dias após o término do Corujandross: 13 de dezembro de 2017.

Abaixo, postamos uma série de perguntas frequentes com o intuito de sanar dúvidas prévias. Se mesmo assim as dúvidas persistirem perguntas poderão ser feitas no grupo do Whatsapp.

(Fonte: Andross Editora)

 

Eu já fiz a minha inscrição, vou aproveitar a maratona para finalizar o conto O natal em que tudo mudou, que pretendo divulgar aqui no blog e no Wattpad/Luvbook no final do mês que vem. Faça a sua inscrição clicando aqui.

 

novembro 07, 2017

[CONTO] INCIDENTE SOBRENATURAL: A NOTÍCIA

Escrita Crônica:

Detalhes de uma vida desimportante.

Exercícios de escrita.

 

 

crônica

crô·ni·ca

sf

1 Narração histórica pela ordem do tempo em que se deram os fatos.

2 JORN Seção em jornal ou outro periódico assinada, na qual o autor expõe suas ideias e tendências sobre arte, literatura, assuntos científicos, esporte, notas sociais, humor etc.

3 LIT Conto pequeno cuja trama é indeterminada.

4 Biografia de um rei.

5 LIT Genealogia de uma família considerada nobre.

6 HIST, LIT Exposição escrita sobre a gestão de um governante.

7 Relato dos fatos principais de uma determinada situação.

8 COLOQ Tipo de biografia falada, caracterizada pelo gênero escandaloso.

9 Conjunto de notícias, falsas ou verdadeiras, sobre alguém ou alguma coisa.

10 LIT Relato com personagens fictícios e situações que evoluem com o tempo.

ETIMOLOGIAlat chronĭca, como esp crónica

 

Fonte: http://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro/cronica/

 

Não vou discutir (hoje) a linha tênue que separa a crônica do conto. Às vezes, eu abro o Word ou pego uma caneta e um papel e escrevo alguma coisa que beira a ficção, mas tem muito de realidade. Esses textos, que eu publiquei aqui no blog ou no Medium, serão reunidos em um livro, postado no Wattpad. Alguns textos inéditos, como o abaixo, eu vou postando aqui como novidade.

 

Incidente Sobrenatural: A Notícia

 

Um incidente sobrenatural está alarmando a população de Patrocínio do Muriaé, cidade de 5.000 habitantes perdida no interior do interior de Minas Gerais. Trata-se de uivos que foram ouvidos por toda a cidade, na última terça-feira, pela madrugada. Em contato com esta publicação, uma escritora da cidade, que prefere não se identificar, disse o seguinte: “não há nada de sobrenatural acontecendo aqui. Aposto o quanto quiser que alguém deve estar tentando desviar o foco do lançamento do meu livro. A propósito, podemos falar do meu livro…” Infelizmente, para a autora, estamos priorizando a história do lobisomem.

Há relatos de que adolescentes estão ateando fogo nas lixeiras da cidade, em protesto ao incidente que alarmou o pacato município, mas a prefeitura já está tomando providências. Em nota, a assessoria de impressa da Secretaria de Cultura, Esporte, Lazer e Outras Coisas, disse: “É lamentável que o sentimento de desespero que vem assolando a população patrocinense venha sendo divulgado de forma tão torpe pela mídia, especialmente em ano eleitoral. Não temos lobisomens aqui, infelizmente. Entretanto, convidamos a todos para virem conhecer as nossas cachoeiras, os criadouros de peixes ornamentais…” A nota da Prefeitura Municipal de Patrocínio do Muriaé pode ser lida na íntegra no em prefs.pmpm.mg

Nossa reportagem, curiosa com a situação que acomete a cidade de Patrocínio, entrevistou um varredor de rua, que prefere também não se identificar, mas esclarece: “Não temos lobisomens aqui. Os uivos são do doido do Elias, que trabalha no cemitério. Como já tem 197 dias que não morre ninguém aqui, ele achou de ficar uivando que nem cachorro. O Padre Gregório, pai dele, ficaria muito triste com essa fofoca toda.”

Uma vizinha de Elias, ao ser procurada pela nossa equipe, disse não ter nada a declarar. Contudo, recebemos um bilhete dizendo que Elias é o lobisomem de Patrocínio e que a visinha dele não é de ficar bisbilhotando, mas viu tudo. Não temos como provar a autoria do bilhete, mas suspeitamos que seja da própria visinha.

O nosso enviado especial, que decidiu ficar morando na cidade, o policial militar aposentado Sargento Carvalho, está vigilante e promete entrevistar o lobisomem assim que possível. Espera apenas o equipamento de segurança que encomendou via internet chegar. Aguardemos.

 

 

Para ler essa (ou outras histórias) em outras redes: Wattpad * Medium

setembro 20, 2017

[RESENHA] A FANTÁSTICA JORNADA DO ESCRITOR NO BRASIL, DE KÁTIA REGINA SOUZA

Sinopse: “A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil é resultado de entrevistas com 52 escritores de literatura fantástica brasileiros dispostos a compartilhar conselhos, dicas, dores e conquistas. Mais do que isso, Kátia Regina Souza, jornalista e escritora, soube reunir as entrevistas em um texto leve, divertido e prático.

Embora foque na literatura fantástica, aborda de forma franca e clara questões palpitantes do mercado editorial como um todo, como a dificuldade de encontrar uma editora, a publicação independente, as armadilhas a que o autor iniciante está sujeito, as desilusões e as pequenas conquistas, tornando-se um livro fundamental para quem deseja ser escritor ou está começando na carreira.” 

 

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil é um livro-reportagem de Kátia Regina Souza, publicado neste ano pela editora Metamorfose. Nele, encontramos um rico panorama sobre a atividade (remunerada ou não) de escritor no Brasil, sobretudo do gênero fantasia.

Conheci a autora, e este seu mais recente lançamento, pelo facebook da também escritora Jana Bianchi, que assina o prefácio do livro. De cara fiquei interessada, apesar de no momento ter pensado que o livro seria mais um manual sobre como ser um escritor de sucesso. Descobri com a leitura que eu estava bastante enganada sobre a publicação e A Jornada tornou-se, para mim e, acredito que se tornará para todos aqueles que o lerem, um livro de referência sobre a realidade nem sempre glamourosa do escritor no Brasil.

Como eu disse anteriormente, esse livro não é um manual. Ao contrário de outras obras do tipo, a Kátia e seus entrevistados não falam em momento algum que você vai publicar uma história qualquer hoje e daqui a um ano já estará milionário e vivendo só com os direitos autorais. Não há empreendedorismo gourmet na jornada do escritor. Há muito amor, dedicação, vontade de contar boas histórias, assim como também há muita frustração, investimentos financeiros sem retorno e gente disposta a lucrar aproveitando-se do sonho alheio.

A Jornada é um livro incrível porque é atual e realista. A autora conseguiu reunir muitas histórias em uma quantidade até pequena de páginas, tendo em vista que foram 52 entrevistados. Além disso, as entrevistas são todas bem amarradas, divididas em dez capítulos temáticos que abordam desde a escrita em si aos desafios da publicação por editora (tradicional ou paga) ou independente.

O livro é de leitura fácil e prazerosa, dá para ler quase em uma única sentada. Os assuntos são interessantes e os entrevistados não ficam atrás: a autora buscou depoimentos de quem fez e ainda faz, de quem edita e também trabalha em várias etapas do refinamento de um texto.

Agradeço, como blogueira, a oportunidade de ler esse livro já em seu lançamento, presente da autora. E como pretensa contadora de histórias, agradeço pela publicação, por suas dicas preciosas e por me mostrar que eu não estou mesmo sozinha nessa jornada.

 

Obs.: A insegurança que o escritor tem em seu ofício é tão grande que eu, ao me inscrever para parceria com a autora, já “entrei derrotada”, achando que não era boa o suficiente ou grande o suficiente. E “A Jornada” fala exatamente disso. E muito mais.

 

Autores, editores e pesquisadores entrevistados:

Ana Cristina Rodrigues • Ana Lúcia Merege • André C. S. Santos • André Vianco • Anna Fagundes Martino • Artur Vecchi • Bárbara Morais • Becca Mackenzie • Camila Fernandes • Camila Guerra • Carlos Orsi • Heidi Gisele (Celly) Borges • Cesar Silva • Christopher Kastensmidt • Cirilo Lemos • Clara Madrigano • Claudia Dugim • Clinton Davisson • Cristina Lasaitis • Duda Falcão • Eduardo Kasse • Eduardo Spohr • Eric M. Souza • Eric Novello • Erick Sama • Fábio M. Barreto • Felipe Castilho • FML Pepper • Gianpaolo Celli • Giulia Moon • Helena Gomes • Jana P. Bianchi • Jim Anotsu • Ju Lund • Karen Alvares • Lauro Kociuba • Marcella Rossetti • Marcelo Amado • Marcus Barcelos • Martha Argel • Nikelen Witter • Peterson Rodrigues • R. F. Lucchetti • Regina Drummond • Richard Diegues • Roberta Spindler • Roberto de Sousa Causo • Rodrigo van Kampen • Rosana Rios • Simone O. Marques • Simone Saueressig • Thais Lopes

 

SOBRE A AUTORA: Kátia Regina Souza é jornalista, revisora, tradutora e, há alguns anos, tenta ser escritora também. Gosta de contar boas histórias, sejam elas ficcionais ou não. Portanto, escreve livros-reportagem para adultos e literatura fantástica para crianças. A fantástica Jornada do Escritor no Brasil foi motivado por uma vontade específica: “mostrar para você, escritor iniciante ou inexperiente, que outra pessoa no mundo sofre com os mesmos dilemas egocêntricos provenientes da tentativa de colocar palavras em uma folha em branco”. Mais informações sobre a autora podem ser encontradas em seu site, katiareginasouza.com.

 

 

Título: A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil
Autora: Kátia Regina Souza
Editora: Metamorfose
Páginas: 178

 

Compre o livro no site da autora, no site da Editora Metamorfose, ou na Amazon.

Tamires de Carvalho • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPressDesenvolvido por