Janeiro 12, 2016

[ETC.] DESAFIO DE LEITURA #12MESESDEPOE

DIVULGAÇÃO

Nada como um novo ano para renovar os desafios de leitura! Pois bem, passeando pelo facebook, vi a página 12 meses de Poe propondo a leitura de um conto por mês do escritor Edgar Allan Poe. Resolvi participar, pois, até então, só havia lido dele O Corvo

 

Você pode ver mais detalhes sobre o desafio no Blog da Anna Costa. Lá ela, inclusive, disponibiliza um link para download de todos os contos que leremos em 2016! Para interagir, basta curtir a página no facebook e compartilhar as suas opiniões sobre a leitura com a hashtag #12mesesdepoe nas redes sociais.

 

Os contos que integram o desafio são os seguintes:

squarepoePLUS

Já cumpri a meta de janeiro, que é a leitura do conto Metzengerstein. A história é curta, seis páginas no arquivo pdf disponibilizado pela Anna.

 

Pestis eram vivus – moriens tua mors ero. [vivendo era teu açoite – morto, serei tua morte N.T]
MARTINHO LUTERO

 poe-banner1A história acontece no interior da Hungria e fala das famílias Berlifitzing e Metzengerstein, que viviam há séculos em discórdia; mais precisamente do Conde Guilherme de Berlifitzing, já idoso e enfermo, e do jovem Barão Frederico de Metzengerstein.

 

Certa noite as estrebarias do castelo de Berlifitzing pegaram fogo e o Barão foi responsabilizado, devido a sua má índole. Durante o incêndio, Frederico observava com fascínio a figura de um cavalo, representado em uma peça de tapeçaria, que tinha um olhar expressivo, enérgico e humano. Então um cavalo igual ao que ele estava admirando aparece em sua porta, aparentemente vindo da estrebaria do Conde, embora nenhum funcionário o tenha reconhecido como sendo do rival de Frederico. O Conde Guilherme morre na tentativa de salvar os seus cavalos e o Barão Frederico toma posse daquele animal misterioso que surgiu em sua porta.

 

Desde o incêndio o Barão passa a ter um comportamento diferente do que o esperado para um jovem em sua posição social. O cavalo passa a ser a sua única companhia, embora seu fascínio por ele também se torne a sua ruína.

 

Gostei bastante desse conto! Agora é rumo ao Demônio da perversidade!

 

 

Janeiro 11, 2016

[ETC.] ORGULHO E PRECONCEITO EM QUADRINHOS

orgulho-e-preconceito-de-jane-austen-em-quadrinhos-editoranemo

Editora Nemo, integrante do Grupo Autêntica, está lançando uma versão do clássico Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, em quadrinhos! O título já está em pré-venda na Amazon, mas ainda sem informação sobre a data de lançamento.

Sinopse: Elizabeth e suas quatro irmãs estão impossibilitadas de herdar a propriedade de seu velho pai e enfrentam a ameaça do despejo. As irmãs devem garantir sua segurança financeira por meio do casamento, mas nossa heroína tem outros planos. Ela fez votos de se casar somente por amor. Seu olhar acaba capturado pelo distinto Sr. Darcy, mas quem irá salvar os Bennets? Elizabeth deve se casar por amor ou deve salvar sua família? Uma adaptação fiel e primorosa do clássico romance de Jane Austen para os quadrinhos.

Compre aqui: Orgulho e Preconceito

 

ATUALIZAÇÃO: Veja a resenha de Orgulho e Preconceito em HQ aqui!

Janeiro 08, 2016

[RESENHA] FÁBULAS COMPLETAS, DE ESOPO

esopo

Aproveitando a liquidação do catálogo da Cosac Naify, que anunciou o encerramento de suas atividades no final de 2015, adquiri essa edição lindíssima das Fábulas de Esopo contendo 383 fábulas traduzidas diretamente do grego, sendo 26 delas inéditas em português! A tradução foi feita por Maria Celeste C. Dezotti e conta com ilustrações de Eduardo Berliner. A apresentação do volume foi escrita por Adriane Duarte.

 

O gênero fábula sempre me remeteu à infância. Uma forma de aprendizado moral feito através do lúdico da personificação dos animais. Mas as Fábulas Completas vão além e mudaram totalmente esse meu ponto de vista: seu conteúdo é, muitas vezes, preconceituoso e até mesmo pornográfico! Logicamente, a apresentação feita por Adriane Duarte já havia feito esse alerta, mas, ainda assim, confesso que o conteúdo me desanimou um pouco. O fato de pensar nas fábulas de Esopo sempre como histórias infantis me fez ignorar o que elas realmente são: textos formadores de moral de uma época já distante da qual vivemos. Foi, entretanto, uma boa descoberta e também uma boa leitura.

 

Existem muitas edições brasileiras das fábulas esópicas, a grande maioria voltada para o público infantil. Menos por causa do público-alvo e mais pela concepção que se tem do que lhe é adequado ou não, essas antologias costumam trazer textos adaptados e fazer uma seleção que exclui as histórias que tratam de temas polêmicos, como morte e sensualidade, ou considerados politicamente incorretos. Quase todas têm tradução indireta, limitando-se apenas a reproduzir texto e ilustrações de obras editadas em outros países. Umas poucas edições fogem desse padrão. Mirando um público adulto, propõe-se a realizar tradução integral do corpus esópico diretamente do grego. Essa escolha se faz acompanhar de um projeto gráfico sóbrio, onde há pouco lugar para ilustrações. (Esopo e a tradição da fábula, por Adriane Duarte)

Sendo uma edição da Cosac Naify, o leitor, acostumado aos projetos gráficos impecáveis da editora, pode ter uma ideia do tratamento dado a esta edição: a capa tem acabamento em veludo, assim como o marcador de pano, que dá um charme todo especial à obra. As ilustrações, embora sóbrias, são lindas e o texto foi impresso em vermelho, cor predominante da capa. É uma edição para ler e ter na estante!

 

 

Título: Esopo: Fábulas Completas
Autor: Esopo
Tradução: Maria Celeste C. Dezotti
Apresentação: Adriane Duarte
Ilustrações: Eduardo Berliner
Editora: Cosac Naify
Páginas: 561

 

Compre pela Amazon: Esopo. Fábulas Completas

Tamires de Carvalho • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPressDesenvolvido por