outubro 19, 2018

[ETC.] 1ª FEIRA DE LITERATURA DE MURIAÉ – FELIMUR

 

A Prefeitura Municipal de Muriaé e a Fundarte convidam para a Mostra de Diversidade, Juventude e Literatura – 1ª Feira de Literatura (FELIMUR), que teve início no dia 16 de outubro de 2018 e vai até o dia 27 deste mês. A programação está incrível e contará com as participações especiais dos escritores Zuenir Ventura, autor de 1968: o ano que não terminou” e Mauro Ventura, autor de O espetáculo mais triste da Terra“.

No dia 23/10 haverá um concurso de declamações poéticas (Concurso de Poesia Falada, tema livre), valendo prêmios em dinheiro (*para estudantes): 1º Lugar: R$ 500,00 / 2º Lugar: R$ 300,00 / 3º Lugar: R$ 200,00. O evento acontecerá no palco do Teatro Belmira Villas Boas e a  inscrição pode ser feita no link: https://goo.gl/forms/1PY4QHMfqmZTBfnu1

Participe! Convide um amigo (a)! Veja a programação completa no banner abaixo:

 

 

outubro 16, 2018

[LANÇAMENTO] LADY ANNA, DE ANTHONY TROLLOPE, E MAIS NOVIDADES DA PEDRAZUL EDITORA!

Sinopse: “Londres 1830. O malvado e rico lorde Lovel casa-se com Josephine Murray e a rejeita assim como sua filha, lady Anna, alegando que já era casado quando se casou com ela. Sem dinheiro, a dama é acolhida por Thomas Twaite, que além de oferecer sua casa, a ajuda financeiramente a processar o conde por bigamia. Anos depois, o conde Lovel retorna para a Inglaterra após uma longa estada no exterior, mas morre deixando um confuso testamento. Seu herdeiro natural, Frederick Lovel, um sobrinho distante, herda a propriedade e o título, mas precisa do dinheiro da prima para viver como nobre. A filha ilegítima do conde, junto com a mãe, travam uma batalha judicial para conquistarem seus direitos ao título e à fortuna do velho conde. Para colocar um ponto final na disputa e contentar as duas partes, os advogados do jovem conde o aconselham a casar-se com a prima. O problema é que o coração da jovem já tem dono: Daniel Thwaite, o filho do alfaiate, que também exerce a mesma função do pai e é rejeitado pela condessa Lovel, que prefere como genro o nobre primo. Será que lady Anna irá se render aos encantos e ao luxo do jovem conde ou se manterá fiel ao seu amor da infância?
Uma história intensa, na qual os jogos de interesses ditam as regras.”

 

A Pedrazul Editora está lançando, agora no formato impresso, os livros Lady Anna, de Anthony Trollope (capa acima), Os Oito Primos, de Louisa May Alcott, e Prima Phillis, de Elizabet Gaskell, esses dois últimos já resenhados aqui no blog.

 

Sinopse: “A história da órfã Rose que, ainda muito jovem vai morar com suas ricas tias solteironas e com seus sete primos. As adversidades as quais ela passa, o relacionamento com seu tutor, o tio Alec, e o aprendizado que a faz ver o mundo com outros olhos.”

 

Sinopse: “Como assistente de engenheiro em Heathbridge, interior da Inglaterra, Paul Manning, ainda muito jovem, ama o que faz e se dedica cem por cento à função de supervisionar a construção de uma ferrovia. Parte desse amor pelo trabalho se deve à admiração que ele sente por seu belo chefe, Mr. Holdsworth, um pouco mais velho do que ele, mas ainda jovem. Longe da casa dos pais, Paul passa a maior parte do tempo tentando ser como Mr. Holdsworth, pois, como ele próprio diz, é competente, sofisticado, educado e viajado. Enfim, só tem elogios à pessoa de seu chefe e amigo. Mas, assim que sua mãe fica sabendo que ele está sediado em Heathbridge, o incentiva a procurar a família de certo clérigo Holman, da Fazenda Hope, seus parentes distantes. Paul, que a última coisa que deseja é travar relações com mais um pároco, hesita, porém, obediente aos pais, faz uma visita a tais parentes. Logo, ele faz amizade com a bela prima Phillis, filha única do clérigo, inteligente demais para uma mulher do século XIX, o que o incomoda demais, afinal, por que uma moça tinha que saber italiano, grego, essas línguas que ele mal conseguia diferenciar uma da outra?! Mas o que ele menos espera é que Mr. Holdsworth, com profundo conhecimento de idiomas, tenha a mesma filosofia que ele. E ainda mais, que seu chefe se interesse romanticamente por Phillis.”

 

Os três títulos estão em pré-venda, com previsão de envio para o comecinho de dezembro. Aproveite!

outubro 11, 2018

[RESENHA] O QUE É FASCISMO? E OUTROS ENSAIOS, DE GEORGE ORWELL

Sinopse: “Romancista celebrado pelas distopias de 1984 e A revolução dos bichos, George Orwell também foi um prolífico repórter e colunista. Entre as décadas de 1930 e 1940, o autor de O que é fascismo? colaborou em diversos veículos da imprensa britânica. Nesta coletânea de 24 ensaios publicados em revistas e jornais, Orwell explora um amplo espectro de assuntos, sempre perpassados pela política, sua principal obsessão intelectual e literária. Com temas que variam de Adolf Hitler à pornografia, de W. B. Yeats a O grande ditador, os textos selecionados pelo jornalista Sérgio Augusto compõem um inteligente mosaico das opiniões de Orwell durante o período crítico da Segunda Guerra Mundial e do início da Guerra Fria. Com sua visão irônica do mundo conflagrado da época, os ensaios demonstram a potência criativa do “socialismo democrático” adotado pelo escritor como credo político após sua experiência na Guerra Civil Espanhola, em contraposição aos totalitarismos de esquerda e de direita então em voga.”

 

A não ser que você viva em uma bolha sem acesso à internet (se vive, talvez eu lhe inveje por isso), terá de concordar comigo que uma das palavras mais repetidas nas últimas semanas é fascismo. Longe de ser um simples xingamento (como algumas pessoas talvez pensem), ou ser de simples compreensão, uma vez que o substantivo tende a se moldar de acordo com época e o lugar, o termo “fascismo” motivou a única leitura que eu consegui fazer nesses dias de fervor eleitoral.

Os dicionários definem o fascismo como uma forma autoritária de governo (ditadura), em que prevalecem os conceitos de raça e nação sobre os valores individuais. Trocando em miúdos: uma forma de governo que privilegia certa camada da sociedade tida como maioria.

Fui atrás do livro de Orwell procurando por respostas, motivada pelo título da coletânea de ensaios. Felizmente, terminei o livro sem soluções mágicas e sim com muitas perguntas. Digo felizmente, porque há muito tempo eu percebo as perguntas como mais valiosas que as respostas, sobretudo as prontas, feitas para serem engolidas forçadamente goela abaixo. As perguntas movem o mundo, nos empurram para frente. Não há espaço para comodismo no questionamento.

No ensaio que dá nome ao livro, O que é fascismo?, George Orwell também se questiona. Segundo o autor, talvez essa seja a pergunta mais importante — e não respondida — de sua época. O ensaio, como os outros que integram essa coletânea, foi escrito na década de 1940 e é um doloroso espelho para o nosso mundo de hoje, em pleno século XXI, 2018. Ainda não conseguimos aprender o que é realmente o fascismo e suas consequências reais na vida das pessoas. De todas elas.

Para se ter uma ideia, neste livro George Orwell fala sobre fronteiras cada vez mais fechadas; esquerdistas que até “militam”, mas não seriam capazes de abrir mão de alguns privilégios em prol do bem comum de todos; do poder — para o bem ou para o mal — da propaganda; do mercado literário e da crítica literária, com suas resenhas viciadas e direcionadas pelas grandes editoras, além da crítica à confusão entre posicionamento político e qualidade literária. Quem é de esquerda só é bom se escrever sobre temas que a esquerda gosta? Além das muitas perguntas que abrem caminho para uma reflexão aprofundada sobre a realidade da época em que foram escritos os textos do autor de 1984 — e também sobre a nossa época, — aqui você também aumenta consideravelmente a sua lista de leitura com algumas resenhas literárias feitas pelo autor.

O que é  fascismo? E outros ensaios é uma coletânea para quem gosta de refletir sobre a história, sem medo de autocrítica. Não leia se você for do tipo sangue nos olhos e faca nos dentes quando o assunto é sério como política. Porque quando falamos de política não é só o que eu gosto ou desejo. Não é sobre manter privilégios em detrimento da fome de alguém ou sequer ter o esforço de todo dia ter um pouquinho mais de empatia. Não é sobre ganhar ou perder. Porque quando é assim, todos nós já perdemos.

 

 

 

Título: O que é fascismo? E outros ensaios

Autor: George Orwell

Tradução: Paulo Geiger

Organização e Prefácio: Sérgio Augusto

Editora: Companhia das Letras

Páginas: 160

Compre na Amazon: O que é  fascismo? E outros ensaios

 

 

Veja também: trecho do filme “O grande ditador”, tema de um dos ensaios do livro “O que é fascismo? E outros ensaios”:

 

Tamires de Carvalho • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPressDesenvolvido por